Artigos

O pote de vidro e o copo de café

Um professor, diante de sua classe de filosofia, sem dizer uma só palavra, pegou um pote de vidro, grande e vazio, e começou a enchê-lo de bolas de golf.


Um professor, diante de sua classe de filosofia, sem dizer uma só palavra, pegou um pote de vidro, grande e vazio, e começou a enchê-lo de bolas de golf.

Em seguida, perguntou aos seus alunos se o frasco estava cheio e, imediatamente, estes disseram que SIM.

O professor, então, pegou uma caixa cheia de bolas de gude e a esvaziou dentro do pote. As bolas de gude encheram todos os espaços vazios entre as bolas de golf.

O professor voltou a perguntar se o frasco estava cheio e voltou a ouvir de seus alunos que SIM.

Em seguida, pegou uma caixa com areia e a esvaziou dentro do pote.

A areia preencheu os espaços vazios que ainda restavam, e ele perguntou novamente aos alunos, que unanimemente responderam que o pote agora estava cheio.

O professor pegou um copo de café (líquido) e o derramou sobre o pote, umidecendo a areia.

Os estudantes riam da situação, quando o professor lhes falou:

“As bolas de golf, são as coisas mais importantes, como Deus, a família, os filhos, os amigos. São aquelas com as quais nossas vidas estariam cheias e repletas de felicidade.

As bolas de gude são as outras que importam: o trabalho, a casa bonita, o carro novo, etc. A areia representa todas as pequenas coisas.

Mas, se tivéssemos colocado a areia em primeiro lugar no frasco, não haveria espaço para as bolas de golf. O mesmo ocorre em nossas vidas. Se gastamos todo nosso tempo e energia com as pequenas coisas, nunca teremos lugar para as coisas realmente importantes. Prestem atenção nas coisas que são cruciais para a sua felicidade. Brinquem com seus filhos, saiam para se divertir em família, dediquem um pouco de tempo a vocês mesmos, tenham fé em algo ou em alguém, pratiquem seu esporte favorito. Sempre haverá tempo para as outras coisas, mas ocupem-se das bolas de golf em primeiro lugar. O resto é apenas areia”.

Um aluno se levantou e perguntou o que representava o café.

O mestre lhe respondeu:

“Que bom que me fizestes esta pergunta, pois o café serve apenas para demonstrar que não importa quão ocupada esteja nossa vida, sempre haverá lugar para tomar um café com um amigo”.