Artigos

Carga Tributária

Para pagar toda a Carga tributária o brasileiro precisou trabalhar 151 dias.


O período de trabalho do brasileiro compreendido de 1º. de janeiro a 31 de maio de 2015 foi destinado somente para custear os impostos, taxas e contribuições aos cofres públicos.

Os dados recentemente divulgados pelo IBPT ─ Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação demonstram que os impostos pagos pelo brasileiro “comem” 41,37% do salário. A conta inclui todos os tributos cobrados pelo governo federal, estados e municípios, como: imposto de renda, IPTU, IPVA, PIS, COFINS, ICMS, IPI, ISS, contribuições previdenciárias, taxas de limpeza pública, de iluminação, coleta de lixo.

O Brasil aparece na 8ª. posição quando comparado com outros países nesse estudo do IBPT, quanto aos dias trabalhados que exige do cidadão brasileiro para saldar impostos, conforme pode ser observado na relação a seguir transcrita:










10 
11 
12 
13 
14 
15 
16 
17 
18 
19 
20 
21 
22 
23 
24 
25 
26 
27 

      - DINAMARCA  
      - FRANÇA  
      - SUÉCIA  
      - ITÁLIA  
      - FINLANDIA  
      - ÁUSTRIA  
      - NORUEGA  
      - BRASIL  
      - HUNGRIA  
      - ARGENTINA  
      - BÉLGICA  
      - ALEMANHA  
      - ESPANHA  
      - ISLÂNDIA  
      - REINO UNIDO  
      - ESPANHA  
      - CANADÁ  
      - NOVA ZELÂNDIA  
      - ISRAEL  
      - JAPÃO  
      - IRLANDA  
      - SUIÇA  
      - COREIA DO SUL  
      - EUA  
      - URUGUAI  
      - CHILE  
      - MÉXICO  

= 176 dias 
= 171 dias 
= 163 dias 
= 163 dias 
= 161 dias 
= 158 dias 
= 157 dias 
= 151 dias 
= 142 dias 
= 141 dias 
= 140 dias 
= 139 dias 
= 138 dias 
= 135 dias 
= 132 dias 
= 131 dias 
= 130 dias 
= 129 dias 
= 125 dias 
= 124 dias 
= 122 dias 
= 122 dias 
= 109 dias 
=   98 dias 
=   96 dias 
=   94 dias 
=   91 dias 

Apesar da alta carga tributária para o brasileiro, está muito aquém do necessário ─ para uma boa qualidade de vida ─ o retorno, por parte dos governantes, quanto aos serviços públicos e infraestrutura. E é isso que mais penaliza e deixa descontente o contribuinte.